© 2019 ARCHIVO PLATFORM

  • b-facebook
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter Round

RESEARCH SEMINAR 

17-30 NOV 2018

Galeria Fernando Santos

23/24 NOV 2018

Centro Português de Fotografia

REFRAMING

THE ARCHIVE

Image, Time, Memory

2018

23/24 NOV 2018  |  CENTRO PORTUGUÊS DE FOTOGRAFIA  |  PORTO

DANIEL BARROCA  ·  MANUEL BOTELHO 

ANNA MARIA GUASCH  ·  PEDRO LAGOA  

PAULA RIBEIRO LOBO  ·  SUSANA LOURENÇO MARQUES 

EDUARDA NEVES  ·  JOÃO PAULO SERAFIM  

 

"REFRAMING THE ARCHIVE: Image, Time, Memory" debates and reflects upon the role that images play in the representation and construction of memory and, consequently, in the perception of the real.

 

The last decades have been marked by what Andreas Huyssen identified as the culture of memory, where the past is valued as an element that gives coherence to our experience, and where the present unfolds in an instantaneous and fragmented way, blocking the imagination of alternative futures.

 

In this context, it becomes pertinent to think about the relation between memory and visual practices, in the case of this seminar, in the appropriation of archival images as a way of opening history through an act of remembering. Archival labour gains a perspective of the future, as Jacques Derrida says, the question of the archive is not a question of the past, it is a question of the future, the question of the future itself, the question of a response, of a promise and of a responsibility for tomorrow.

 

The opening day of the seminar, is attended by academics Anna María Guasch and Eduarda Neves, whose interventions propose a reflection on the concept of the archive, namely on the conditions that lead the archive into becoming a vehicle of creation and criticism. This will be followed by presentations by the artists Pedro Lagoa and João Paulo Serafim, who meet the themes discussed above, contributing to the discussion about artistic practices as conceptual and experimental tools that think not only the archive, but also the intermediate institutions of memory and knowledge in modern societies.

 

On the second day, the seminar will start with presentations from academics Susana Lourenço Marques and Paula Ribeiro Lobo, regarding the dynamics established between images, history, memory and the imaginary, putting in context the role of forgetting and remembering, from interpretation to the imaginary, reality to fiction. Following, portuguese artists Manuel Botelho and Daniel Barroca will present their work, in relation to visual temporalities, the construction of memories and the reconfiguration of the real.

The two seminar sessions hosted relevant academics and artists, in a program that included lectures, roundtables and an exhibition, with the work of artists Manuel Botelho and Daniel Barroca.

 

"REENQUADRAR O ARQUIVO: Imagem, Tempo, Memória" propõe a reflexão e o debate sobre o papel que as imagens desempenham na representação e construção da memória e, consequentemente, na percepção do real. 

As últimas décadas foram marcadas pelo que o autor Andreas Huyssen identificou como a cultura da memória, onde o passado passa a ser valorizado como um elemento que oferece coerência à nossa experiência, e o presente se desenrola de forma instantânea e fragmentada, bloqueando a imaginação de futuros alternativos.

 

Neste contexto, torna-se pertinente pensar a relação entre memória e as práticas visuais e, no caso deste seminário, na apropriação de imagens de arquivo como forma de abrir a história. Trabalhar o arquivo adquire uma perspectiva de futuro e, de acordo com Jacques Derrida, a questão do arquivo não é uma questão do passado, trata-se do futuro, de uma resposta, de uma promessa e de uma responsabilidade para amanhã.

O seminário teve início com a participação das académicas Anna María Guasch e Eduarda Neves, cujas intervenções propuseram uma reflexão sobre o conceito de arquivo, nomeadamente a sua transformação num veículo de criação e crítica. Seguiram-se as apresentações dos artistas Pedro Lagoa e João Paulo Serafim, que foram de encontro aos temas expostos anteriormente, contribuindo para a discussão das práticas artísticas como ferramentas conceptuais e experimentais que servem para pensar não só o arquivo, mas também as instituições intermediárias da memória e conhecimento nas sociedades modernas.

 

O segundo dia do seminário teve início com as apresentações das académicas Susana Lourenço Marques e Paula Ribeiro Lobo, sobre as dinâmicas que a imagem estabelece com a história, a memória e o imaginário, colocando em contexto o papel do esquecimento e da lembrança, entre interpretação e imaginário, realidade e ficção. Posteriormente, os trabalhos dos artistas portugueses Manuel Botelho e Daniel Barroca foram apresentados e colocados em contexto, numa reflexão sobre as temporalidades da imagem, a construção de memórias e a reconfiguração do real.

As duas sessões do seminário contaram com a presença de teóricos e artistas relevantes no panorama actual, num programa que incluía palestras, mesas redondas e uma exposição, composta por trabalhos dos artistas Manuel Botelho e Daniel Barroca.

 

PROGRAMA | PROGRAM

 GALERIA FERNANDO SANTOS 

PROJECT ROOM

 SATURDAY 17th | SÁBADO 17 

 16h00  INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO | EXHIBITION OPENING

 

REENQUADRAR O ARQUIVO Imagem, Tempo, Memória

REFRAMING THE ARCHIVE Image, Time, Memory

      MANUEL BOTELHO / DANIEL BARROCA

 CENTRO PORTUGUÊS DA FOTOGRAFIA 

 SEXTA 23 | FRIDAY 23rd 

 14h00  ABERTURA DO SEMINÁRIO  | SEMINAR OPENING

 

  ANA CATARINA PINHO  Archivo Platform / eCDR, USW, UK

 14h15  ANNA MARIA GUASCH UNIVERSITY OF BARCELONA, SP

ARTE, ARQUIVO E EXPOSIÇÃO  

“Outra História” da Arte dos séculos XX e XXI

ART, ARCHIVE AND EXHIBITION  

“Another History” of Art from 20th and 21st centuries

 14h45  EDUARDA NEVES ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO, PT   

ARQUIVO E ORIGEM

ARCHIVE AND ORIGIN

 15h15  COFFEE BREAK

 15h30  PEDRO LAGOA  VISUAL ARTIST      

ARQUIVO DE DESTRUIÇÃO

ARCHIVE OF DESTRUCTION

 16h00  JOÃO PAULO SERAFIM  VISUAL ARTIST     

O MUSEU IMPROVÁVEL 

O arquivo como forma de processo

THE IMPROBABLE MUSEUM

The archive as a form of process

           

 16h30  MESA REDONDA / Q&A  | ROUNDTABLE / Q&A

Anna Maria Guasch; Eduarda Neves; Pedro Lagoa; João Paulo Serafim
(moderação / moderator) Ana Catarina Pinho

 17h00  FINAL DE SESSÃO  | END OF SESSION

 17h00 - 18h00  VISITA À EXPOSIÇÃO  | VISIT TO THE EXHIBITION

                         GALERIA FERNANDO SANTOS - PROJECT ROOM

 CENTRO PORTUGUÊS DA FOTOGRAFIA 

 SÁBADO 24 | SATURDAY 24th 

 15h00  ABERTURA DO SEMINÁRIO  | SEMINAR OPENING

 

  ANA CATARINA PINHO  Archivo Platform / eCDR, USW, UK

 15h30  SUSANA LOURENÇO MARQUES FACULDADE DE BELAS ARTES UP, PT    

ARQUIVO E FALHA  

Da evidência ao fazer negro das imagens

ARCHIVE AND FAILURE 

From evidence to the dark making of images

 16h00  PAULA RIBEIRO LOBO  INSTITUTO DE HISTÓRIA DA ARTE, FCSH-UNL, PT    

IMAGENS DE GUERRA, MEMÓRIA E HISTÓRIA

Fotografia e passado feito presente

IMAGES OF WAR, MEMORY AND HISTORY

Photography and past made present

 16h30  MANUEL BOTELHO  VISUAL ARTIST 

ÁLBUM 

ALBUM

 17h00  COFFEE BREAK

 17h15  DANIEL BARROCA  VISUAL ARTIST     

SOLDADOS, LAGARTOS, BOLANHAS, CAMINHOS, CORPOS, E AS SUAS IMAGENS  

SOLDIERS, LIZARDS, RICE PADDIES, PATHWAYS, BODIES, AND ITS IMAGES

 17h45  MESA REDONDA COM ORADORES / Q&A  | ROUNDTABLE / Q&A

Susana Lourenço Marques; Paula Ribeiro Lobo; Manuel Botelho; Daniel Barroca

(moderação / moderator) Ana Catarina Pinho

 18h15  FINAL DE SESSÃO  | END OF SESSION

 18h30 - 19h00  VISITA À EXPOSIÇÃO  | VISIT TO THE EXHIBITION

                         GALERIA FERNANDO SANTOS - PROJECT ROOM

17-30 NOV 2018  |  GALERIA FERNANDO SANTOS - PROJECT ROOM  |  PORTO

Esta exposição, inserida no programa do seminário de investigação “REENQUADRAR O ARQUIVO: imagem, tempo, memória”, coloca em contexto trabalhos de Manuel Botelho e Daniel Barroca, dois artistas portugueses que trabalham a apropriação de imagens e de documentos como meio de explorar alguns temas centrais nas suas práticas como a história, a memória e as temporalidades das imagens.

 

Procura-se, nesta exposição, criar uma relação entre o trabalho dos dois autores para pensar as representações da memória. Neste caso concreto, os dois evocam o imaginário da guerra colonial portuguesa (1961-1974), por intermédio de imagens fotográficas vernaculares, manipuladas e apresentadas através da fotografia e do video.

 

Manuel Botelho trabalha com álbuns fotográficos de um militar português para nos apresentar Álbum, um projecto composto por duas projecções de video com sequências de imagens fixas, onde o autor evidencia os gestos performativos do individuo fotografado, num jogo de relações entre a realidade e a ficção, a construção histórica e o imaginário.

 

Daniel Barroca também parte do álbum fotográfico para apresentar Soldier Playing with Dead Lizard, composto por sequências video realizadas a partir de fragmentos de fotografias de soldados portugueses que combateram na Guiné Bissau, entre 1972 e 1974. A sequência visual é acompanhada por uma montagem sonora, também esta fragmentada, onde se ouvem ruídos, respiração e palavras imperceptíveis. Partindo de uma abordagem mais pessoais, Barroca trabalha o arquivo nos seus detritos, nas suas perdas, para questionar os limites da representação histórica.

 

Os dois autores, um contemporâneo da geração à qual as imagens pertencem e o outro herdeiro dessa geração, apresentam diferentes contextos de aproximação e apropriação de imagens do passado, através de práticas que demonstram não só as inquietações provocadas pelas imagens, mas também a necessidade da sua reconfiguração e, contra a erosão do tempo, construir sentido para o presente.

 

 

Ana Catarina Pinho

European Centre for Documentary Research

Universidade de South Wales, Reino Unido

This exhibition is part of the program of the research seminar “REFRAMING THE ARCHIVE: image, time, memory” and presents works of Manuel Botelho and Daniel Barroca, two portuguese artists for whom the appropriation of images and documents is used as a way of exploring central themes for their practices, such as history, memory and the temporalities of images.

 

This exhibition intends to create a dialogue between the work of both authors, in order to reflect about the visual representations of memory. In this specific case, both artists evoke the imaginary of the Portuguese colonial war (1961-1974), through vernacular images that they manipulate and present through photography and video.

 

Manuel Botelho works with photographic albums of a Portuguese soldier to present Album, a project composed by two video projections with sequences of still images where the author highlights the performative gestures of the photographed subject, playing with the links between reality and fiction, historical construction and imaginary.

 

Daniel Barroca also works with a photographic album to present the work Soldier Playing with Dead Lizard, which is composed of video sequences made from fragments of photographs of Portuguese soldiers who fought in Guinea-Bissau, between 1972 and 1974. The visual sequence is accompanied by an also fragmented sound montage, where it is possible to identify noises, breaths and imperceptible words. From a more personal approach, Barroca works the archive in its debris and in its losses, questioning the limits of historical representation.

 

Both authors, one who is contemporary of the generation from which the images were made, and the other heirs of the same generation, present different ways of approaching and appropriating images from the past, through practices that demonstrate not only the disquietness caused by images, but also the need to reconfigure them and, against the erosion of time, create meaning for the present.

 

 
 

Anna María Guasch é Catedrática em História da Arte Contemporânea na Universidade de Barcelona, tendo sido também docente nas Universidades de Sevilla e Complutense de Madrid. Nos últimos anos dedicou-se ao estudo da arte internacional da segunda metade do séc XX. Daí resultaram: El arte del siglo XX en sus exposiciones: 1945-1995 (1997), Los manifiestos da arte posmoderno. Textos de exposiciones 1980-1995 (2000), El arte último del siglo XX. Del posminimalismo a lo multicultural: 1968-1995 (2000), La crítica dialogada: Entrevistas sobre arte y pensamiento contemporáneo (2008) e Aprendiendo del Guggenheim Bilbao (2007). Actualmente as suas principais linhas de investigação são: Arquivo, Memória e Arte Contemporânea; Estudos Visuais, Arte Contemporânea e globalização. Exemplos disso são os livros Autobiografías visuales: entre el archivo y el índice (2009), Arte y archivo. Genealogías, tipologías y discontinuidades (2011) e El arte en la era de lo global (2016).

 

Eduarda Neves Licenciada em Filosofia e Doutorada em Estética. Professora Auxiliar, ESAP. Investigadora Responsável do grupo de investigação ARTE E ESTUDOS CRÍTICOS do CEAA. Curadora independente. A sua actividade de investigação e de curadoria, cruza os domínios da arte, filosofia e política. Projectos recentes: HORS-SÉRIE e SEM IMAGO MUNDI ANTES UM DESVIO ALEATÓRIO [2018]. Último livro publicado: O AUTO RETRATO. FOTOGRAFIA E SUBJECTIVAÇÃO. Lisboa: Ed. Palimpsesto | CEAA, 2016 [Short list do prémio PEN CLUB na área de Ensaio, 2017]. Prepara o livro BESTIÁRIOS. ENSAIOS SOBRE ARTE CONTEMPORÂNEA. É, actualmente, directora da Escola Superior Artística do Porto.

 

Pedro Lagoa é um artista visual cujo trabalho recente se tem desenvolvido maioritariamente em torno de conceitos de destruição. Explorando o potencial que o acto destrutivo tem de se constituir como expressão de recusa e ferramenta crítica que opera de forma transversal a diferentes temporalidades, a sua prática compreende uma diversidade de media, apresentando-se frequentemente sob a forma de instalação, publicação ou vídeo. O seu trabalho tem sido exposto internacionalmente em locais como: Art Polygon, Gwangju (2018); Gasworks, Londres (2014); Museu de Serralves, Porto (2014); Cabaret Voltaire, Zurique (2013); Nam June Paik Art Centre, Gyeonggi-do (2010); Portikus, Frankfurt (2007).

João Paulo Serafim nasceu em Paris em 1974, realizou a sua formação académica em Fotografia e Artes Plásticas no Ar.Co, escola onde lecciona no Departamento de Fotografia. Em 2005 participa no Curso de Fotografia do programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística. Desde 2005 desenvolve o projecto MIIAC, a ideia deste museu, cujo conceito se baseia na pesquisa iconográfica de um acervo pessoal, construído ao longo dos anos, utilizando fotografias anónimas, postais, filmes super 8, livros de e sobre fotografia. Assim, este museu ficcionado, que se materializa virtualmente ou através de exposições em lugares diferentes, é o palco para um espaço imaginário de memórias pessoais e colectivas. 

 

Susana Lourenço Marques, Designer (FBA.UP, 1999). Professora auxiliar na FBA.UP é doutorada pela FCSH.UNL, com a tese Fotografia-História, o pensamento em imagens (2016). Realizou o programa Recherches Doctorales Libres na EHESS (Paris) e integrou a Université d’été de la Bibliothèque Kandinsky, Pompidou (2018). É autora dos livros Lições de Hospitalidade (2006), Pó, Cinza e Nevoeiro, ensaio sobre a ausência (Prisma, 2018) e Ether/vale tudo menos tirar olhos (1982-1994) (Dafne, 2018). Co-editou Ag, reflexões periódicas sobre fotografia (2009) e tem realizado conferências e publicado artigos em revistas da especialidade sobre exposições e livros de Fotografia. Co-fundou em 2014 a editora Pierrot le Fou. 

 

Paula Ribeiro Lobo é Professora Auxiliar Convidada da FCSH-Universidade Nova de Lisboa e Investigadora Integrada do IHA-Instituto de História da Arte, no qual é membro da linha de Estudos de Arte Contemporânea e do grupo de investigação Transnational Perspectives on Contemporary Art: Identities and Representations. Doutorada em História da Arte Contemporânea pela FCSH-UNL com a tese O império de regresso ao cais. Imagem e imaginário colonial na arte portuguesa do século XX, financiada por bolsa individual da FCT. Foi curadora da exposição Sonhar com as Mãos. O desenho na obra de Mário Dionísio (Casa da Achada, Lisboa, 2011). É autora de vários artigos científicos e tem participado em conferências nacionais e internacionais.

 

Manuel Botelho nasceu em Lisboa em 1950. É Professor Associado na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Vive e trabalha em S. Pedro do Estoril. Licenciatura em Arquitetura, Escola Superior de Belas Artes de Lisboa (1968-1976). Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian na Byam Shaw School of Art, Londres (1983-1985). Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian na Slade School of Fine Art, Londres (1985-1987). Doutoramento em Belas Artes/Pintura, Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, 2006. Expõe com regularidade desde 1986 e encontra-se representado em diversas coleções públicas e privadas.

 

Daniel Barroca nasceu em Lisboa em 1976. Estudou Artes Plásticas na Escola de Arte e Design das Caldas da Rainha. Fez o programa individual no Ar.Co. Foi artista residente na Künstlerhaus Bethanien com o apoio da Fundação Gulbenkian, e na Rijksakademie van Beeldende Kunsten. Frequentou o HomeWorks Program no Ashkal Alwan. Participou no Open Sessions no Drawing Center. Foi bolseiro da Fundação Botín. Mostrou o seu trabalho no Hunter College Art Galleries, MACE, Hangar, DeLaCharge, Uma Certa Falta de Coerência, NCCA, CIAJG, Serralves, etc. Frequenta o programa Doutoramento em Antropologia na Universidade da Florida com uma bolsa Fulbright.

 

Ana Catarina Pinho nasceu no Porto em 1983. Licenciou-se em Arte e Comunicação e em Artes Plásticas na Escola Superior Artística do Porto e concluíu um Mestrado em Fotografia e Cinema Documental na ESMAE, IPP. A par do seu trabalho visual, fundou, em 2012, a Plataforma Archivo, onde desenvolve um trabalho editorial sobre cultura visual. Foi Professora Assistente convidada no Instituto Politécnico do Porto e na Universidade de Coimbra entre 2013 e 2016. Desde 2017 encontra-se a desenvolver um doutoramento no European Centre for Documentary Research, na Universidade de South Wales, no Reino Unido, com uma bolsa de estudos atríbuida pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Anna María Guasch is a Professor of History of Contemporary Art at the Universidad de Barcelona, having also teached at the Universities of Sevilla and Complutense de Madrid. In the last years her interest was directed towards studying internacional art from the second half of the twentieh century, resulting in: El arte del siglo XX en sus exposiciones: 1945-1995 (1997), Los manifiestos del arte posmoderno. Textos de exposiciones 1980-1995 (2000), El arte último del siglo XX. Del posminimalismo a lo multicultural: 1968-1995 (2000), La crítica dialogada: Entrevistas sobre arte y pensamiento contemporáneo (2008) and Aprendiendo del Guggenheim Bilbao (2007). Currently her main research fields are: Archive, Memory and Contemporary Art; Visual studies, Contemporary art and globalization. Examples are her books: Autobiografías visuales: entre el archivo y el índice (2009), Arte y archivo. Genealogías, tipologías y discontinuidades (2011) and El arte en la era de lo global (2016).

 

Eduarda Neves Degree in Philosophy and PhD in Aesthetics. Auxiliary Professor, ESAP. Leader researcher of the research group ARTE E ESTUDOS CRÍTICOS of CEAA. Independent curator. Her research and curatorial work crosses the fields of art, philosophy and politics. Recent projects: HORS-SÉRIE and SEM IMAGO MUNDI ANTES UM DESVIO ALEATÓRIO [2018]. Last published book: O AUTO RETRATO. FOTOGRAFIA E SUBJECTIVAÇÃO. Lisboa: Ed. Palimpsesto | CEAA, 2016 [Short list for the prize PEN CLUB in the filed of Essays, 2017]. Preparing the book BESTIÁRIOS. ENSAIOS SOBRE ARTE CONTEMPORÂNEA. Is the current director of Escola Superior Artística do Porto.

 

Pedro Lagoa is a visual artist whose recent work has been mainly developed around concepts of destruction. By exploring the potencial that the destructive act has to constitute itself as an expression of refusal and a critical tool that operates transversally to different temporalities, his practice comprises a diversity of media, often presented in the form of installation, publication or video. His work has been exhibited internationally in places such as: Art Polygon, Gwangju (2018); Gasworks, Londres (2014); Museu de Serralves, Porto (2014); Cabaret Voltaire, Zurique (2013); Nam June Paik Art Centre, Gyeonggi-do (2010); Portikus, Frankfurt (2007).

João Paulo Serafim was born in Paris, in 1974, developed his academic studies in Photography and Fine Arts at Ar.Co, where he teaches at the Department of Photography. In 2005 attended the Photography Course from the Gulbenkian Program of Criativity and Artistic Practice. Since 2005 is developing the project MIIAC, the idea of this museum, which is based in the iconographic research of a personal collection, created along time, with anonimous photographs, postcards, super 8 films, books of and about photography. Thus, this ficcional museum, that is virtually materialized or through different exhibitions, is the scenery to an imaginary space of personal and collective memories.

Susana Lourenço Marques, Designer (FBA.UP, 1999). Auxiliary professor at FBA.UP, has a PhD in Communication and Art, from the FCSH.UNL, with the thesis Fotografia-História, o pensamento em imagens (2016). Completed the program Recherches Doctorales Libres (2010/2011) at EHESS (Paris) and joined the Université d’été de la Bibliothèque Kandinsky, Pompidou (2018). Is the author of the books Lições de Hospitalidade (2006), Pó, Cinza e Nevoeiro, ensaio sobre a ausência (Prisma, 2018) and Ether/vale tudo menos tirar olhos (Dafne, 2018). Co-edited Ag, reflexões periódicas sobre fotografia (2009) and has held conferences and published articles in expertise magazines about exhibitions and photography publications. Co-funded the editorial Pierrot le Fou in 2014. 

Paula Ribeiro Lobo is an Invited Auxiliary Professor at FCSH-Universidade Nova de Lisboa and Research Associate of IHA-Instituto de História da Arte, where she is a member of the Contemporary Art Studies research field and research group Transnational Perspectives on Contemporary Art: Identities and Representations. Holds a PhD in Contemporary Art History by FCSH-UNL, with the thesis O império de regresso ao cais. Imagem e imaginário colonial na arte portuguesa do século XX (funded by FCT Individual Grant). Curated the exhibition Dreaming with Hands. Drawing in the work of Mário Dionísio (Casa da Achada, Lisbon, 2011). Published several scientific papers and has participated in national and international conferences.

Manuel Botelho was born in Lisbon in 1950. Is Associate Professor in the Faculty of Fine Arts, at the University of Lisbon. Lives and works in S. Pedro do Estoril. Degree in Architecture, Superior School of Fine Arts of Lisbon (1968-1976). Calouste Gulbenkian Foundation fellow at the Byam Shaw Art School, London (1983-1985). Calouste Gulbenkian Foundation fellow at Slade School of Fine Art, London (1985-1987). PhD in Fine Arts/Painting, Faculty of Fine Arts, University of Lisbon, 2006. Exhibits regularly since 1986, being represented in many public and private collections.

Daniel Barroca was born in Lisbon in 1976. Studied Fine Arts at the Scholl of Art and Design in Caldas da Rainha. Took the Ar.Co’s individual program. Was a resident at the Künstlerhaus Bethanien supported by the Gulbenkian Foundation, and at the Rijksakademie van Beeldende Kunsten. Took the HomeWorks Program at Ashkal Alwan and the Open Sessions at the Drawing Center. Was a recipient of the Foundation Botín Grant. His work was exhibited at the Hunter College Art Galleries, MACE, Hangar, A Certain Lack of Coherence, NCCA, CIAJG, Serrlaves, Galeria Fernando Santos, etc. He is a PhD candidate in the Anthropology program at the University of Florida with a Fullbright Scholarship.

 

Ana Catarina Pinho was born in Porto, in 1983. Holds a degree in Arts and Communication and in Fine Arts, from Escola Superior Artística do Porto, and completed her Master degree in Documentary Cinema and Photography, at ESMAE, IPP. In parallel to her visual practice, she founded Archivo Platform in 2012, where she develops editorial work around visual culture. Worked as an invited Assistant Professor at the Polytechnic Institute of Porto and at the University of Coimbra between 2013 and 2016. Since 2017 is developing her PhD at the European Centre for Documentary research, at the University of South Wales, in the United Kingdom, with a scholarship granted by the Foundation for Science and Technology.

 

ORGANIZAÇÃO & COORDENAÇÃO | ORGANIZATION & COORDINATION

 ANA CATARINA PINHO

 

ASSISTENTES DO EVENTO | EVENT ASSISTANTS 

(photography) FILIPA SAMPAIO

(seminar assistance) NATACHA PEREIRA

SEMINÁRIO DE INVESTIGAÇÃO | RESEARCH SEMINAR

23/24 NOV 2018 - CENTRO PORTUGUÊS DE FOTOGRAFIA

EXPOSIÇÃO | EXHIBITION

17-30 NOV 2018 - GALERIA FERNANDO SANTOS (PROJECT ROOM)

Este seminário integra as actividades de investigação desenvolvidas no âmbito do doutoramento em curso, realizado por Ana Catarina Pinho, editora e coordenadora da Plataforma Archivo, através do European Centre for Documentary Research (eCDR), sob a orientação do Professor Mark Durden, na Universidade de South Wales, no Reino Unido. Doutoramento apoiado com uma bolsa de estudo atribuída pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

This seminar is part of the research activities of the PhD developed by Ana Catarina Pinho, editor and coordinator of Archivo Platform, through the European Centre for Documentary Research (eCDR), supervised by Professor Mark Durden, at the University of South Wales, United Kingdom. This PhD project was granted a scholarship by the Foundation for Science and Technology.